quinta-feira, 13 de agosto de 2009

938 - O dia em que fiquei paranóica

Se tem ocasião para provar que a mídia nacional espetaculariza e gera sentidos, é esta. Além da cobertura da política, as notícias e reportagens sobre a gripe suína tem movido e promovido a informação e a desinformação. Tudo às raias da paranóia!
Já sabemos "quase tudo" sobre a gripe, os modos de transmissão, as escassas alternativas para evitar o contágio, a necessidade de aumentar a imunidade, as medidas adotadas em diferentes lugares do país, a vacina que só vai entrar no mercado no ano que vêm, as 18 milhões de doses que chegam da França e somente 1 milhão delas vem pronta e vai para a classe médica que está na linha de frente e despencando. Tudo isso martelando todos os dias na telinha, nos jornais, nas rodas de conversas e nas cabeças. É a pauta do dia. Do comentarista à sala de aula.
Os hábitos mudaram. Todo mundo por aqui carrega um tubinho de álcool gel por precaução e limpa as mãos inúmeras vezes ao dia. Máscaras não são usadas, mas por precaução todo mundo tem uma. Chimarrão é coisa que parece ter sumido do coletivo, depois de muito presente em um inverno gelado. O sujeito espirra e todo mundo arregala os olhos; tosse e o povo sai correndo. Se é filho então! Ai meu deus!
Os abraços diminuíram, os beijos também. Pelo jeito,o aperto de mão tá na lista
.Alguém consegue imaginar um brasileiro que não toque o outro?
Dia de sol e me pego dando aula em pleno pátio da faculdade. A pedido dos alunos. Sim, as eles voltaram no dia 10, enquanto a federal vai esperar até setembro para reiniciar as mesmas. Salas cheias de alunos que estava entediados em casa ( como pode???? A gente dando um dedo por uma semana a mais!) Dias frios e as janelas abertas. Se não pega a gripe, pode ser uma pneumonia pela exposição ao gelo. E ali tem as alunas grávidas; há cantinas lotadas, elevadores também. Tem gente subindo sete andares pelas escadas. E os bebedouros foram desligados para evitar possíveis contágios.
Si, divina amiga e colega, hoje foi parar no hospital com suspeita de estar com a própria.Ontem ela tinha um bichinho do aham. Hoje, dores pelo corpo todo, náusea e vômito. Acabou no atendimento da Unimed, com soro, remédios para dor e o bendito Tamiflu. Uma semana de reclusão.
Além da nossa preocupação com ela, ninguém falou mas todo mundo pensou: vem aí o efeito dominó.
A propósito, a divina Carla que habita Buenos Aires, diz que lá tem gripe, mas não tem a paranóia do Brasil. Em todo o canto tem as mesmas formas de prevenção, mas as pessoas respiram mais tranquilidade.
Moral da história: com a mídia ou sem ela, a gripe pode matar da mesma forma.A diferença é que com a mídia, parece que ela pode fazê-lo de forma mais rápida.

Marcadores:

5 Comentários:

Blogger Lucas disse...

déjà vu

Aqui no México, menos de uma semana depois que cheguei, quando estourou a bomba da tal gripe, as reações foram bem parecidas.

TV, rádio no ônibus, cartazes, pressões de todas as partes (o escritório que trabalho foi pressionado a fechar as portas diante de uma multa pesada), máscaras, terror, caos, pessoas trancafiadas em casa! Ufa! Mals tempos aqueles de 3 meses atrás.

Eis que agora eu volto pro Brasil e a cousa continua a mesma!
Mas já tenho mais anticorpos hehe

calmem aí que essa loucura passa logo, logo

14.8.09  
Blogger zeitgeist disse...

Lúcida análise, à altura da autora!

14.8.09  
Anonymous Rosana disse...

Assim esperamos, Lucas! Assim esperamos! bj e faça boa viagem de retorno!

16.8.09  
Anonymous Rosana disse...

Como diz Drummond, ser lúcido é uma merda!!!

16.8.09  
Blogger tássia disse...

é. fala sério.
essa semana dei um espirro no avião. todo mundo olhou pra minha cara. até pensei que o senhor do lado ia se jogar da janelinha. fiquei tão constrangida que me senti na obrigação de explicar: "calma, gente. é rinite alérgica. são 5h30 da manhã. esse horário meu nariz estranha a mudança de temperatura". espirro domesticado, foi o único durante o voo.

17.8.09  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial












A chic é Rosana
Não usa pretinho
pra não dar pinta





Denis
coluna tranqüila
e coração ereto






Tássia
pin up e lambe-lambe
Lambe cria






Dorotéia
só escreve em italic







Paula Bolzan






Nívea Bona
Marca compasso
Vem pro abraço






Marina Victal
Mineira apresenta armas
Espada em punho








Melhores de 2008
Em 2009 eu vou...
Melhores de 2009
Em 2010 eu vou...
Melhores de 2010
Em 2011 eu vou...
Melhores de 2011
Em 2012 eu vou...
Melhores de 2012
Em 2013 eu vou...
Enviado Divino
Meu Primeiro Professor









    I Clichê


    II Clichê


    III Clichê


    IV Clichê


    V Clichê


    VI Clichê




      Assinar
      Postagens [Atom]